Vem me seguir também...vem

PARA ACHAR ALGO DIGITE A PALAVRA

domingo, 15 de março de 2009

JONATHAN BELCHER- Grandes nomes Congregacionais


Jonathan Belcher (1682-1757) era um dos mais fascinantes homens do seu tempo, foi governador colonial da Bahia de Massachusetts (que nesta altura incluía os atuais Estados de Massachusetts, Maine, New Hampshire, e New Jersey), e foi uma figura muito influente no início da história da América.


Belcher fez muitas contribuições para a sociedade americana, como a Universidade de Princeton, agora uma das maiores universidades do mundo ( Veja: A Participação Congregacional na Fundação da Universidade de Princenton).Um cristão muito sincero, e um descendente dos Puritanos americanos, os Pais Fundadores (Os Pais Peregrinos), Belcher também contribuiu para avanços na liberdade religiosa proporcionando um excelente papel de liderança e modelo de bom governo.


Quando Jonathan Belcher foi encomendado governador da colônia de Massachussets, bem como de New Hampshire, em 13 de dezembro de 1729, o jornal New England elogiou o novo governador pela sua sabedoria, pela a sua fidelidade, e seu respeito pela liberdade do povo.


Determinado a ser justo e imparcial tanto com a Igreja da Inglaterra (Anglicana) e com os Congregacionais o Governador Belcher esperava ansioso o dia, quando ia terminar o sectarismo e os cristãos poderiam viver em amor e harmonia como um Corpo em Cristo, pois Jesus orou por isso. Belcher participava da crença de que um bom governante deve promover o cristianismo em geral, ele não deve preferir um partido acima de outro.


O Dr. Benjamin Colman (1673-1747), líder Congregacional e um futuro líder do Grande Despertamento (Avivamento Americano), juntamente com outros ministros bem respeitados em Boston, entusiasticamente saudou Jonathan Belcher como a melhor escolha que o rei (o rei da Inglaterra, pois as colônias eram inglesas) possivelmente poderia ter feito para ser governador da Nova Inglaterra (Os Estados Unidos eram chamados assim). Estes ministros sabiam que nesse governo o povo seria dirigido segundo as leis da Palavra de Deus.


O governador Belcher orou a Deus para lhe dar um coração compreensivo, capacidade para discernir entre o bem e o mal. Repetindo as palavras de Salomão, e comprometendo-se a incentivar o cristianismo, a boa ordem, Jonathan Belcher reiterou a sua verdadeira crença, expressando seu desejo de viver de acordo com as características de um "bom governante".


O Governador Belcher considerou parte do seu dever de promover valores cristãos. O povo da época acreditava que um mau governador poderia trazer sérios problemas ao povo governado. Assim, o estado de uma colônia e de seu povo era determinado a partir da natureza dos seus governantes, e Jonathan Belcher deu o seu melhor para evitar o declínio da sociedade que governou.


Sua vida toda foi gasta tentando promover os valores de Deus entre os cristãos e a sociedade em geral. Ele era um “cristão governador”. É considerado um herói cristão, um exemplo para ser seguido, na medida em que ele próprio seguia Cristo.


Fontes:
http://www.belcherfoundation.org/good_ruler.htm
http://www.belcherfoundation.org/governor_jonathan_belcher.ht

4 comentários:

Edimar Suely disse...

Olá, a paz!

Passando para conferir as 9dades, matar as saudades e desejar uma linda semaninha e muita paz em seu lar.

Sua postagem está simplesmente sensacional. Amei conhecer tantas particularidades. Deus te abençoe.

Graça e paz!


Edimar Suely
jesusminharocha.blig.ig.com.br

Santos Total disse...

A paz , irmãos!

Jonathan Belcher foi tão cristão quanto George W. Bush é hoje em dia. Lobo na pele de cordeiro, este homem abriu as portas da maçonaria (seita satânica) para Ámerica, foi para a Inglaterra antes de se tornar Governador, e lá se tornou maçon trazendo a maçonaria (seita diabólica) para a nova Inglaterra, tomem cuidado nas homenagens que vcs fazem a falsos cristãos... fiquem com Deus!!

JOELSON GOMES disse...

Obg pela sua visita ao CONGREGACIONALISMO, e quanto as suas palavras sobre J. Beltcher, vc ao dozer isso colocar entre os satanicos, os Batistas que não são contra a maçonaria e os Presbiterianos que a aceitam passivamente. Cuidado com as palavras que vc digita digo eu tb.

JOELSON GOMES disse...

Em tempo, Maçonaria não é seita religiosa.