Vem me seguir também...vem

PARA ACHAR ALGO DIGITE A PALAVRA

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

A PLATAFORMA DE CAMBRIDGE



Muitas pessoas acham que o grande documento de política Congregacional é a Declaração de Savoy de Fé e Ordem, mas é engano. Savoy é um documento em sua maior parte teológico refletindo a Teologia da Confissão de Westiminster, tão em voga na Inglaterra na época. O grande documento histórico de política Congregacional é a Plataforma de Cambridge. 

Esta é  uma nova edição da Plataforma, o documento produzido em 1648 que articulou pela primeira vez o princípio fundamental da política Congregacional. Esta forma independente do governo da igreja que é o património das igrejas congregacionais.  Peter Hughes fez a Plataforma Cambridge disponível e acessível a uma nova geração de ministros e leigos, com citações bíblicas, ortografia e pontuação  modernizados e um prefácio que aborda o valor contemporâneo desta pedra de toque da liberdade religiosa. Alice Blair Wesley introduz os leitores modernos nas pequena comunidade de imigrantes do século XVII da Nova Inglaterra, que se reuniram na faculdade de Harvard para elaborar uma declaração de independência religiosa.

Sumário:

·         Introdução de Alice Blair Wesley;

·         Prefacio;
·         A  forma de Governo da Igreja o que é único, imutável, e prescrito na Palavra de Deus;
·         Da natureza da Igreja Católica em geral e, em especial, de uma Igreja particular visível;
·         Da questão da Igreja visível tanto em termos de qualidade e quantidade;
·         Da forma de uma Igreja visível e do Pacto da Igreja;
·         Do primeiro tópico do poder da Igreja ou, a quem o poder da Igreja porventura primeiro pertence;
·         Dos dirigentes da Igreja, e especialmente de pastores e professores;
·         De presbíteros regentes e diáconos;
·         Da eleição dos Líderes da Igreja;
·         De ordenação e imposição de mãos;
·         Do poder da Igreja e do seu Presbitério
·         Da manutenção dos líderes da Igreja
·         Da admissão de membros na Igreja
·         Dos membros da Igreja, a transferência de uma igreja para outra, e de cartas de recomendação e demissão;
·         Da excomunhão e outras censuras;
·         Da Comunhão de Igrejas umas com as outras
·         Dos Sínodos;
·         Do poder do magistrado civil em assuntos eclesiásticos;
·         Referências das Escrituras
·         Bibliografia

Onde comprar: clique aqui.

Nenhum comentário: