Vem me seguir também...vem

PARA ACHAR ALGO DIGITE A PALAVRA

terça-feira, 30 de setembro de 2008

* JOHN ROBINSON O PASTOR DOS SEPARATISTAS


John Robinson (1575?-1625), é as vezes considerado o mais proeminente e influente líder do separatismo inglês.Robinson nasceu em Sturton-Le-Steeple, Nottinghamshire e foi graduado em Cambridge em 1595. Converteu-se ao separatismo ouvindo sermões em Cambridge pregado por professores puritanos como Lawrence Chaderton e Paul Baynes.[1]

Foi ordenado na Igreja Anglicana e começou seu ministério na Igreja de St. Andrew, em Norwich. Ali, Robinson casou-se com Bridget White em 14 de Fevereiro de 1603. Ela era cunhada de John Carver, homem que foi o primeiro governador da colônia de Plymouth que foi fundada tempos depois quando os separatistas viajaram para a América do Norte.

Em 1605 ele foi suspenso pelo bispo por não se adequar aos moldes da Igreja Anglicana e em 1606 foi para a congregação separatista de Brewster que se reunia em Scrooby.Devido a grande perseguição, na virada de 1607 os membros desta congregação, da qual Robinson já era pastor [2], planejaram viajar para a Holanda que era um país livre e reformado, pois lá poderiam encontrar liberdade para louvar a Deus a sua maneira. Mas, o capitão do navio no qual viajariam os delatou as autoridades. Os irmãos perderam o dinheiro que haviam arrecadado com a venda de suas posses e alguns, incluindo William Bradford e Brewster, foram presos por certo tempo.[3] Mas, em 1608 eles finalmente conseguiram concretizar a viagem.Chegaram a Amsterdã e estabeleceram-se depois em Leyden.

Tiveram muita dificuldade em arranjar empregos por não serem cidadãos holandeses, mas mesmo assim terminaram ficando por um bom tempo.Teologicamente a congregação afirmou o seu acordo com as doutrinas calvinistas da Confissão Belga,[4] eles divergiam da Igreja Reformada apenas sobre o governo da igreja, para eles as igrejas locais deveriam ser independentes.[5]Posteriormente ele instituiu uma impressora e publicou várias obras teológicas com a intenção de espalhar as idéias separatistas, obras que foram muito lidas também na Inglaterra. Um dos primeiros textos impressos foi um livro de William Ames, homem que era uma grande fonte da irritação para o Rei Tiago da Inglaterra.Em 1619 o Governo Inglês queixou-se disso e pediu que Brewster fosse entregue para julgamento. Os holandeses ansiosos para reforçar sua aliança com os ingleses contra a Espanha, prontamente tentaram deter Brewster. Ele, no entanto, escapou curiosamente para Londres.[6]

Em 1615 Robinson começou estudar Teologia na Universidade de Leyden. A congregação que dirigia estava crescendo e já contava com cerca de 300 pessoas.O professor Johannes Polyander (o sucessor de Franciscus Gomarus)[7] e John Robinson foram convidados para debater com o Professor Simon Episcopius, o principal defensor das idéias de Jacobus Arminius sobre graça e livre arbítrio. Arminius havia sido professor na Universidade de Leyden até sua morte. Este homem começou como um calvinista convicto, mas terminou ensinando que o ser humano poderia obter a salvação por seu livre-arbítrio, doutrina esta que era contra as convicções de Calvino que ensinava que a salvação era uma questão de predestinação, na escolha de Deus.[8] Robinson, era calvinista em seu pensamento teológico,[9] e prontamente defendeu os argumentos Gomaristas da soberania de Deus contra o livre-arbitrio em três palestras que proferiu na Universidade, pelas quais conseguiu muito respeito.

Robinson, além de ser calvinista convicto também era um pouco avançado para sua época, ele considerava que as mulheres também deviam ser autorizadas a ter voz contra injustiças que fossem percebidas ou impropriedades da doutrina na igreja, e isto em um tempo em que elas eram muito reprimidas.[10]

_________________

NOTAS


[1] Conforme COLLINS, Ron. “A Brief History of the Pilgrims” em Acesso em 20/08/07.


[2] BRONW, Hugh Stowell. The Pilgrim Fathers: A Lecture – Delivered October, 25 & 27, 1858 (Mancherster: Thomas Agnew and Sons), p. 14. Conforme HUBER, Robert F. “Pastor Robinson Gave The Pilgrims Some Sound Advice” em [3] Conforme <http://www.usgennet.org/usa/topic/colonial/religion/history.html> Acesso em 08/12/07


[4] É chamada de Confissão de Fé dos Países Baixos, foi preparada por Guido de Brés em 1561. Para um pequeno histórico veja: Creemos y Confessamos- Confesión de fé de los Países Bajos, 3ª ed. (Rijswijk: FELIRE, 1987), pp. 5-25.






[7] Gromarus foi um professor de teologia holandês ferrenho defensor das doutrinas calvinistas.


[8] Para o ensino de Jocobus Arminius veja: SPROUL, R. C. Sola Gratia (São Paulo: Cultura Cristã, 2001), pp.


[9] GEORGE, Timothy. Teologia dos Reformadores (São Paulo: Vida Nova, 1993), p. 247.


Nenhum comentário: