Vem me seguir também...vem

PARA ACHAR ALGO DIGITE A PALAVRA

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

WILLIAM AMES- Grandes nomes congregacionais

Trad. e adapt. por Joelson Gomes



O Dr. William Ames nasceu em 1567 em Ipswich, em Suffolk, região leste de Anglia, onde o puritanismo teve seus primeiros "começos", e onde a perseguição da coroa inglesa foi menos eficaz. Seu pai era um comerciante que era simpático à causa puritana; sua mãe era um parente dos “Peregrinos” colonos de Plymouth, Massachusetts. Seus pais morreram, e William foi levado por seu tio, Robert Snelling de Oxford, para sua casa, e se resposabilizou por sua educação.

Ames escolheu o centro de aprendizagem puritano,que era Cambridge. Grandes mestres de Cambridge no ensino e pregação foram Thomas Cartwright (1535-1603), William Perkins (1558-1602) e John Preston (1587-1628). Ames esteve especialmente junto de William Perkins, e seu relacionamento não era só de como professor / aluno, mas também de amigos.

Ames recebeu seu diploma de BA em 1607 e foi imediatamente convidado a se tornar um Professor do Christ's College. Ele estava mesmo na iminência para o magistério do colégio como sucessor de Edmund Barwell em 1609. Mas as autoridades superiores do Estado e a Igreja Anglicanainterferiram para impedir a eleição de um candidato tão fortemente não-conformista. Ames se recusou a usar vestes, e falou contra o sinal da cruz administrado durante o batismo e outras cerimônias. Outro candidato foi escolhido, e aos olhos dos puritanos Ames e outros, a situação da faculdade deteriorou-se. Ames retirou a sua comunhão, e nunca mais voltaram para a Academia inglesa.

A perseguição começou a se intensificar durante o reinado de James I e do arcebispo Bancroft. Ames foi procurado porque que ele havia traduzido o tratado William Bradshaw "Puritanismo Inglês ", que estabeleceu, em termos duros as visões não-conformista. Ames tomou a decisão de deixar a Inglaterra e foi para a Holanda.

Chegou na Holanda em 1610 para começar uma nova vida que lhe traria fama, conflitos, a morte de sua primeira esposa, insegurança financeira, interferências da autoridade inglesa e sua morte aos 57 anos.

Durante os primeiros anos de exílio, Ames se virou oferecendo seus serviços ministeriais para uma das várias grandes comunidades de ingleses que viviam na Holanda.. Desde o ano de perseguição de 1550, os ministros não-conformista Ingleses no exílio, sempre encontravam emprego profissional, embora não tão bons.. Convidado pelo coronel Horácio Vere, um simpatizante puritano, Ames sucedeu John Burgess em 1611 (mesmo ano em que a versão KJV foi publicada, pela segunda vez), como capelão da comunidade britânica em Haia. Ele também cortejou a filha de Burgess e se casou com ela, mas ela morreu logo depois e deixou filhos. Mas, o braço longo do bispo e do rei ingês logo chegou a todo o Mar do Norte e Ames foi demitido em 1618. Sua vida profissional continuou a ser precária até a sua nomeação para uma cátedra na jovem Universidade de Franeker no Norte da Holanda. Embora a sua recomendação em 1619 pelo Sínodo da Holanda do Sul tenha sido recebida com entusiasmo pelos administradores da Friesland University, Ames não foi capaz de fazer seu discurso de posse até 1622. As autoridades Inglêsas não pouparam esforços para impedir a sua tomada de posse e provavelmente teriam sido bem sucedidas se não fosse pela intervenção direta do Príncipe holandês Moritz.

Apesar desta série de desgraças pessoais e dificuldades, a voz de Ames foi uma das mais influentes no desenvolvimento teológico dos puritanos e das igrejas reformadas na Inglaterra e na Holanda. Seus pontos de discussão foram todos relacionados ao Arminianismo, a grande heresia teológica do século XVII.

Logo após sua chegada na Holanda, Ames foi alistado no lado do partido ortodoxo de encontro à posição de Jeacobus Arminius (1560-1609). Os arminianos, ou Remonstrantes como eram mais conhecidos se opunham ao "rígido calvinismo" das igrejas reformadas holandesas - "rigidez", também compartilhadas entre os puritanos Ingleses Os Remonstrantes argumentavam dois pontos principais:

a) que o ser humano desempenhava um papel significativo na salvação e,

b) que Cristo morreu por todos os homens, e não apenas pelos eleitos.

Quanto ao segundo ponto, Arminius tinha feito um ataque especial sobre a teoria da Predestinação defendida por William Perkins (Também um congregacional),

Ames lutou em vários intervalos com Jan Uitenbogaert, Simon Episcopius e, especialmente, Nicolaas Grevinchoven, um influente ministro Remonstrante em Roterdã. O "um toque final à Conferência da Haia", publicado em 1618 como uma forte afirmação dos ministros ortodoxos, apresentou a resposta vigorosa ao estilo de Ames aos Remonstrantes. No inverno de 1618-1619 todo o conflito arminiano chegou ao ápice durante o Sínodo de Dort com teólogos reformados vindos da Inglaterra, Holanda, França, Suíça e Alemanha. Ames atuou como consultor para o moderador do Sínodo, que acabou condenado a teologia arminiana.

Ames começou seu trabalho como professor de teologia em Franeker em 1622. Estes foram os seus anos mais produtivos. Durante o passar dos anos ele ensinava na universidade e continuou a escrever contra a crise arminiana, No final do 1620, ele decidiu que deveria deixar a Universidade e ir para a América Ele teria recebido correspondência de seus amigos Congregacionais ali para se juntar a eles e se esforçar lá como um pastor, professor,ou líder de uma academia.. Mas William Ames nunca pode embarcar para Nova Inglaterra. Ele, ao invés disso, acabou ficando em Roterdã para em 1632 atender um chamado de uma congregação independente (Congregacional) como co-pastor de seu amigo Hugh Peter. A igreja planejava abrir uma escola, tendo Ames como seu cabeça. Mas, em 1633 o rio Maas inundou as casas dos membros da igreja, bem como a de Ames. Ele foi exposto a água fria e ar frio e contraiu uma febre tão alta que seu coração enfraquecido não poderia suportar. Medicina e os médicos de nada serviram, sua família e amigos assistiram seu espírito corajoso perseverar até o fim, que se deu poucos dias depois.

Assim, ele que teve a maior influência sobre a América colonizada pelos irmãos “Peregrinos” Congregacionais, nunca chegou lá. Ele poderia ter sido o primeiro presidente de Harvard, em vez de Thomas Shepherd, mas isso não eram parte do plano ordenado de Deus para sua vida. De acordo com Daniel Neal, Entre a primeira mobília de Harvard estavam os livros de Ames, o famoso professor de teologia em Franeker. Ele teve uma influência tão profunda sobre a teologia da Nova Inglaterra que foi citado mais que Lutero ou Calvino juntos. Foi um dos fundadores do Congregacionalismo entre os puritanos. Jonathan Edwards, muitas vezes usou o pensamento do professor Ames.

The Marrow of Theology é o trabalho mais conhecido de Ames. Cotton Mather disse que, se um estudante de teologia não tivesse nada além deste livro e da Bíblia, ele seria um ministro capaz.


Fontes:

A Puritan’s Mind.

Monergism

5 comentários:

Josemar Bessa disse...

SOU PASTOR CONGREGACIONAL (CALVINISTA) NO RIO DE JANEIRO HÁ VINTE ANOS - NÃO É ESTRANHO COM TODA ESTA HISTÓRIA A IGREJA CONGREGACIONAL NO BRASIL SER QUASE TODA ARMINIANA?

JOELSON GOMES disse...

Josemar, obg pela visita e pelas palavras. Bem, não sei se quase toda a Igreja Congregacional no Brasil é arminiana, posso falar pela denominação que faço parte a Aliança Congregacional. Esta denominação acaba de publicar a Confissão de Savoy, tem seus seminários de orientação reformada, sua liderança, suas publicações e suas provas para pastores.É claro queexistem pastores arminanos e que são abençoados, mas este não é o perfil da Aliança Congregacional. Quanto as demais eu não posso falar. Deus te abençoe e volte sempre.

Visão 2025 disse...

Olá, gostei do seu blog!
Você ama missões e busca se atualizar com estudos, informações, técnicas e dicas de evangelismo?
Acha que é importante a Igreja cumprir sua missão frente aos desafios mundiais de evangelização?
Então participe do blog I believe vision 2025 (missões) http://ibelievevision2025jamielnik.blogspot.com/
Desejo que vc cumpra os seus objetivos com esse seu blog, e faça o reino de Deus expandir sobre nosso mundo!
Paz de Cristo
Jairo Mielnik

PC@maral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PC@maral disse...

Pastor Joelson Deus abençoe!

Vi seu comentário no "Postagem Livre" da charge "Estrela Gospel" e vim conhecer seu blog, que achei excelente pelo conteudo historico que apresenta. Muito bom para futuras consultas. Já estou seguindo.

Meu nome é Paulo Cesar Amaral

Meu blog é o PC@maral

http://blogdopcamaral.blogspot.com

Faça uma visita, e se gostar siga também para ficarmos informados sobre atualizações.

Que Deus lhe abençoe cada vez mais!